“Keydilia”, um time brasileiro com coreanos

Texto criado por Tiago “Karukato” Santos.
Keyd

Todos ficaram eufóricos quando foi divulgada a line da Keyd Stars com nomes conhecidos do cenário coreano e já estão pulando de cabeça no hype train, mas talvez a aquisição dos jogadores coreanos não seja as mil maravilhas.

Quem nunca se perguntou o porquê dos melhores jogadores de uma região não se juntarem para formar o melhor time e vencer todos os outros? Faz sentido se você pensar. Um time com os melhores será o melhor, certo? Mas um time não é feito apenas de habilidade individual, muitos outros fatores estão envolvidos nisso para que um player brilhe. As vezes percebemos que só porque o Doublelift “kitou” ele é o melhor do time, mas ninguém leva em conta que os outros quatro jogadores fizeram para manter o “estrela” vivo. Mas e se fosse um inSec no lugar do top laner tank? A mecânica dele é ótima só que sua champion pool é mais voltada para carries e talvez o Doublelift não tivesse conseguido dar o kite tão perfeitamente. Um jogador não faz o time, as estrelas são os aplaudidos, mas os Hotshots que estão girando as engrenagens e recebendo as chicotadas do Reddit para que possamos dar replays naquele Pentakill de Vayne. Então colocar Mylon, brTT, SuNo e cia. em um time só parece um sonho, mas eles vão jogar na mesma sintonia?

Outro ponto importante é a comunicação. É fácil falar “Go! Go!/Back! Back!” ou gritar o nome de um champion para se tornar o foco, mas e quando eles tiverem atrás e precisarem pensar numa forma rápida de cortar a vantagem do inimigo, será que vão conseguir fazer isso durante o jogo? Traduzir do português para o inglês já não é uma matéria fácil para ouvir e assimilar, e traduzir em poucos segundos é necessário um treino pesado, e ainda passar para outra língua, o coreano, que não é nada fácil, tudo isto em pouquíssimo tempo e enquanto se concentra para não errar o cs ou manter o olho no mapa para não ser pego na jungle

MylonWingedSuNobrTTLoopShini
Mylon (top), Winged (jungler), SuNo (mid), brTT (marksman), Loop (support) e Shini (6º player)

Agora esquecendo um pouco o LoL e pensando nas pessoas, será fácil a adaptação deles aqui? A diferença cultural é de bater a cabeça na parede, misture isto com o fato de conhecer ninguém e ninguém falar sua língua. Deve mexer com os jogadores e essas coisas afetam seu humor e o desempenho na hora do jogo.

Muitos fatores contribuem para que as estrelas da Keyd talvez não sejam tão brilhosas assim, mas no final só saberemos mais na hora do Rift.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s